quinta-feira, 31 de julho de 2008

"O Perfume - História de um assassino" de Patrick Süskind


Resumo:
O livro conta a história de um homem que possui um olfacto extraordinariamente apurado mas não possui cheiro próprio.
A história situa-se no século XVIII, em Paris, depois em Auvergne, em Montpellier, em Grasse e finalmente retorna a Paris. O protagonista, Jean-Baptiste Grenouille, nasceu no meio de tripas de peixe atrás de uma banca, onde a mãe, que algumas semanas depois foi executada por infanticídios, vendia peixe. Grenouille possui duas características excepcionais: E
ele não tem cheiro nenhum, o que assusta a sua ama e as crianças com quem ele vive no orfanato, mas que permite que ele passe totalmente despercebido. Durante a história, essa ausência de odor, de que ele se dá conta somente bem mais tarde, será compensada pela criação de perfumes mais ou menos atraentes, que Grenouille utiliza de acordo com as circunstâncias a fim de ser notado pelos outros; ele tem um olfacto extremamente desenvolvido, o que lhe permite reconhecer os odores mais imperceptíveis. Conseguia cheirá–los por mais longe que estivessem e armazenava–os todos no seu nariz. Esse olfacto é sua única fonte de alegria, que ele aproveita para confeccionar, sem a mínima experiência, perfumes de qualidade excepcional.
Durante a sua vida tem vários acidentes e doenças, trabalha como aprendiz de curtidor de peles e depois como aprendiz de perfumista e, graças às suas características, enquanto foi aprendiz de perfumista aprendeu várias técnicas para a criação de um perfume.
Grenouille um dia encontra uma jovem, com um perfume totalmente diferente de todos os outros milhares de perfumes que ele guardava na memória, e acabará por matá-la, com as suas próprias mãos, de tanto desejar apoderar-se do seu odor. Mas, esta jovem é apenas uma das muitas jovens que o protagonista acaba por matar (26 no total), em busca do perfume perfeito.
No final da história, Grenouille volta a Paris e bem...não vou contar o final da história, se quiserem saber têm de ler o livro, acho que até já contei mais do que aquilo que devia..
A acção divide-se entre o mundo dos perfumes, traduzido pelo título "O Perfume", que servem para encobrir o mundo dos fedores, dos crimes e da hipocrisia que caracterizam a cidade de Paris no século XVIII.
----------------------------------------------------------------------------------
Biografia do escritor:
Patrick Süskind nasceu a 26 de Março de 1949, em Ambach am Stamberger, perto de München na Alemanha. Estudou história na Universidade de Munique e nos anos oitenta trabalhou como escritor. Em 1985 escreveu o romance, internacionalmente aclamado bestseller "O Perfume - História de um assassino".
----------------------------------------------------------------------------------
Comentário:
Na minha opinião, "O Perfume" é um excelente livro. Já ouvi diversas opiniões contraditórias acerca da história, no entanto acho que é um bom livro porque, apesar de ter uma estranha história, assiste-se a uma reconstrução histórica, não só da época e das mentalidades como também do ofício de perfumista, que até então era particularmente valorizado e que estava a cargo de artesãos especializados.
Patrick Süskind conduz o leitor de página a página em busca do perfume ideal. Recomendo, mas não garanto que seja um livro que gostarão, pois conheço muitas pessoas que não gostaram, de qualquer das maneiras é sempre bom conhecer.
----------------------------------------------------------------------------------
Anexo:
O livro, até pouco tempo considerado inadaptável para a linguagem cinematográfica, foi transformado em filme no ano de 2006 pelo director alemão Tom Tykwer. Süskind negociou os direitos de filmagem com o produtor, também alemão, Bernd Eichinger. O filme contou com um elenco de celebridades, tais como Dustin Hoffman e Alan Rickman. O personagem central da história foi interpretado pelo jovem Ben Whishaw. O orçamento da produção extrapolou o valor de 50 milhões de euros, segundo informações contidas no site da Deutsche Welle.

3 comentários:

Flicka disse...

Já ouvi falar deste livro e não é o meu género! ;o) É bem verdade, há quem adorou e outras que não gostaram. E também é um livro não aconselhavél para pessoas muito sensíveis, não é verdade?! Ou seja, disseram-me que a história tem cenas muito impressionáveis, horriveis...

Sofia disse...

Este é um livro violento sem dúvida mas de uma originalidade arrepiante. Um dos meus livros preferidos :)

● AnnaMolly disse...

eu nunca li mais parecer ser de arrepiar :)