quarta-feira, 16 de julho de 2008

"O Mistério da Atlântida" de David Gibbins

Resumo:
Jack Howard, um arqueólogo com uma teoria especial sobre a localização da Ilha lendária, que já tantos tinham tentado localizar em vão, durante uma pesquisa submarina no Mediterrâneo tem a inacreditável sorte de encontrar um navio naufragado, onde abundam vestígios que remontam tão longe no passado como a quinze mil anos a.C. Entre a abundância dos tesouros resgatados encontra-se um maravilhoso disco de ouro delicadamente gravado com inscrições. Exaltado, Howard compreende que aquele disco misterioso pode ser exactamente a chave que lhe abrirá as portas da cidade perdida. Assim começa esta aventura que certamente fascinará o leitor tanto pelas descrições de uma civilização grandiosa e extraordinariamente avançada, como o empolgará pela inesperada intensidade da acção que desencadeia.
----------------------------------------------------------------------------------
Biografia do escritor:
David Gibbins, nasceu em 1962, na cidade de Saskatoon no Canadá onde cresceu. É um escritor bestseller e um arqueologista, sendo mundialmente reconhecido como uma autoridade em naufrágios de embarcações antigas e navios afundados. Doutorado em arqueologia pela Corpus Christi College, ensinou arqueologia, história de arte e história antiga antes de se dedicar à escrita a tempo inteiro. Conduziu também numerosas expedições subaquáticas no Mediterrâneo. É um apaixonado por arqueologia marítima desde a infância tendo mergulhado pela primeira vez num navio abandonado aos 15 anos nos grandes lagos do Canadá.
----------------------------------------------------------------------------------
Comentário:
Para ser sincera, não consequi acabar o livro! Normalmente gosto dos livros que leio, mas este meus amigos, foi um que nem sequer consegui acabar. Não gosto de dizer mal dos livros, porque cada um tem a sua opinião, mas este é um livro que na minha perspectiva não compensa. O livro tem 364 páginas, cheguei à 205 e desisti completamente. Sinto.me péssima quando deixo um livro a meio, mas achei.o uma perda de tempo. O autor juntou um tema "tanto ou quanto" polémico, mistério, e algumas teorias (com ou sem base, dependendo do leitor). Porém, nota-se um grande, repito, grande! exagero nas descrições dos "gadgets", que torna o livro aborrecido. Mas mesmo assim não deixo de o recomendar, afinal, o que era de nós se tivéssemos todos os gostos iguais?

3 comentários:

Flicka disse...

Este livro não é muito do meu estilo de preferência literária...
Realmente, é muito chato ler um livro que afinal não é do nosso agrado(olha só o desperdício de dinheiro!)... Também faço isto: quando não gosto, desisto e pego outro! Não vale a pena perder tempo com livros de que não estamos a gostar!

Pedro disse...

Eu gostei porque o tema é muitíssimo interessante!

Mas não me senti nada atraído pelas descrições de todo o tipo de gadgets, como bem dizes! O que me levou a ficar com uma imagem não excelente do livro...

Não tenho o hábito de deixar os livros pelo meio, mas acho que deves fazer o esforço e continuar!

PallasAthena disse...

Concordo com o k disseste pk eu tb ja o li, e consegui chegar ao fim, apenas pk me tava a custar deixar o livro a meio. Mas não posso dizer k tenha compensado. O tema em si fascina-me (A Atlântida), mas o autor não conseguiu pegar em todo o material k tinha e escrever um livro cativante, nem msm as personagens conseguem despertar o nosso interesse.
Dentro deste género, há autores mt melhores, Dan Brown, James Rollins, Clive Russel, Thomas Gifford...
De kk forma tive de ler o livro, senão este ia continuar a assombrar-me o resto da vida por te lo deixado a meio :P

http://livreo.blogspot.com/